Lucro trimestral do JPMorgan cresce 22,3% no 3º trimestre

terça-feira, 13 de outubro de 2015 20:57 BRT
 

(Reuters) - O JPMorgan, maior banco dos Estados Unidos em ativos, relatou queda de 6,4 por cento na receita e o lucro recuou em três dos quatro negócios principais, mostrando como os mercados fracos e taxa de juro baixa vêm prejudicaram os bancos.

A área de tesouraria teve um ambiente particularmente volátil no trimestre, diante de preocupações com o impacto de uma desaceleração econômica na China, que atingiu os mercados financeiros, desencorajando investidores a fazer grandes apostas e embaralhando as perspectivas para as taxas de juros nos EUA.

O banco abriu os resultados do setor no terceiro trimestre revelando um aumento de 22 por cento no lucro líquido, mas isso foi devido principalmente a um benefício fiscal e menores gastos com o pagamento do empregado.

As receitas de negociação de renda fixa, moedas e commodities caíram 22,6 por cento, para 2,93 bilhões de dólares. No segmento de mercados e serviços a investidores, a receita caiu 15,6 por cento.

O lucro líquido atribuível a acionistas ordinários foi de 6,27 bilhões de dólares, ou 1,68 dólar por ação, acima dos 5,13 bilhões de dólares, ou 1,35 dólar por ação no ano anterior. Analistas em média previam 1,37 dólar por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

Os resultados do último trimestre incluíram benefícios fiscais de 2,2 bilhões de dólares. Os resultados de períodos anteriores incluíram despesas legais de um bilhão de dólares, que reduziu o lucro por ação de 26 centavos.

Os custos de compensação caíram 6,5 por cento, para 7,32 bilhões de dólares no trimestre, e caíram 1 por cento nos primeiros nove meses do ano.

(Reportagem de Sweta Singh e Richa Naidu)