BNDES aprova R$1,3 bi em financiamentos para usinas eólicas no Piauí

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 13:49 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou três financiamentos, no valor total de 1,3 bilhão de reais, para os complexos eólicos Chapada do Piauí 1, 2 e 3, cujo potencial total de geração é de 436,7 megawatts, segundo nota divulgada pela instituição nesta quarta-feira.

Há pouco mais de um mês o BNDES havia anunciado a liberação de outros 1,1 bilhão de reais para projetos brasileiros de energia eólica, cuja geração tem atingido recordes no país e vem contribuindo para a segurança do sistema elétrico, que enfrenta um déficit de geração nas hidrelétricas em função da escassez de chuvas, especialmente no Nordeste.

O maior financiamento anunciado nesta quarta-feira pelo banco foi de 575 milhões de reais para o projeto do complexo Chapada do Piauí 2, com seis parques eólicos que devem gerar 172,4 MW.

Já o complexo Chapada do Piauí 1 terá 555 milhões de reais do BNDES para instalar sete parques eólicos com 115 aerogeradores e potencial de 205,1 MW.

O complexo Chapada do Piauí 3 recebeu empréstimo de 170 milhões de reais. Os recursos serão usados na implantação de dois parques eólicos com capacidade de gerar 59,2 MW.

Os 247 aerogeradores a serem usados nos projetos atendem a política do BNDES para o índice de nacionalização dos equipamentos, destacou o banco em nota.

"Isso implica dizer que a maior parte de seus componentes são fabricados no país, gerando empregos no Brasil."

Segundo dados do Operador Nacional do Sistema (ONS), citados pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), a geração eólica na última segunda-feira no subsistema Nordeste registrou mais um recorde, atingindo 3.689 MW às 08h24, o que representou 46 por cento da demanda na região.

(Redação São Paulo)