Usinas indianas de açúcar ganham mercado com menor oferta da Tailândia

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 16:39 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Refinarias indianas de açúcar estão se beneficiando da pouca oferta de açúcar tailandês e do tempo maior de transporte a partir do Brasil para mercados essenciais, disseram operadores europeus nesta quarta-feira.

A disponibilidade de açúcar branco tailandês de alta qualidade (classificação Icumsa 45) é escassa, minada por grandes compras feitas pela China recentemente, antes da nova colheita de cana na Tailândia chegar ao mercado por volta de janeiro.

Operadores falaram sobre interesse de compra no açúcar tailandês Icumsa 45 em contêineres para embarque em novembro com um prêmio de cerca de 45 dólares por tonelada sobre o contrato futuro para dezembro, enquanto o açúcar refinado da Índia estava com ofertas de prêmio de 20 e 30 dólares em dezembro.

Os contratos futuros do açúcar branco para dezembro na bolsa ICE encerraram em alta de 5,10 dólares, ou 1,3 por cento, a 386,50 dólares por tonelada nesta quarta-feira.

O açúcar brasileiro Icumsa 45 em contêineres foi cotado com prêmio entre 7 e 8 dólares sobre o contrato de dezembro, com o frete do Brasil para os mercados do Extremo Oriente em cerca de 25 dólares a 30 dólares por tonelada. Algumas refinarias portuárias da Índia importam açúcar bruto do Brasil para refiná-lo e exportá-lo novamente.

As exportações de açúcar branco de refinarias indianas têm o potencial de competir em mercados no Mar Vermelho, leste da África e Oceano Índico, disseram operadores.

(Por David Brough)