Petrobras avalia propor menor retorno para operadores de sondas

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 18:26 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras estuda propor menor taxa de retorno para fornecedores de sondas em troca de alguma extensão nos contratos, em um momento em que busca reduzir despesas, disse nesta quarta-feira a gerente-executiva de serviços da diretoria de Exploração e Produção, Cristina Pinho.

"Nos (contratos) das sondas... você oferece uma taxa menor em troca de alguma extensão de contrato, mas isso ainda vai ser aprovado pela diretoria", afirmou ela a jornalistas, após evento no Rio de Janeiro.

A empresa também busca meios de renegociar contratos de plataformas flutuantes de produção, armazenamento e transferência de petróleo (FPSO, na sigla em inglês) que estão em operação.

Entretanto, Cristina Pinho evitou falar sobre a estratégia que será utilizada para a conversa com fornecedores desses ativos.

"Todas as nossas negociações tem alguma vantagem que a gente tem a oferecer... (Sobre FPSO), eu não sei porque não estou dentro do grupo de FPSO, que começou não tem muito tempo e não tem os resultados ainda. Então, não sei a estratégia que eles estão atuando", disse.

A gerente-executiva não deu detalhes sobre os números de contratos de sondas e plataformas que poderão ser renegociados. Também não quis fazer uma estimativa de número de sondas que poderão ser cortadas da carteira da empresa.

Cristina afirmou também que a área de Exploração e Produção avalia postergar novos projetos para atender ao recente corte de investimentos, anunciado pela empresa no início de outubro.

A Petrobras anunciou redução de 18 bilhões de dólares, ou 16 por cento, na previsão de gastos operacionais e investimentos para este e o próximo ano, devido à queda nos preços de petróleo e à desvalorização do real frente ao dólar.

A executiva destacou que, ao cortar previsão de investimentos, a gestão da empresa olha a companhia como um todo, porque algumas áreas podem contribuir mais do que outras.   Continuação...