Petrobras pedirá interrupção de análise de oferta de debêntures de R$3 bi

quinta-feira, 15 de outubro de 2015 09:56 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou que entrará nesta quinta-feira com pedido junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para interrupção de análise de sua oferta de distribuição de debêntures no valor inicial de 3 bilhões de reais, citando as condições adversas do mercado de capitais brasileiro.

A interrupção ocorrerá por 60 dias úteis a partir da aprovação do pedido pela CVM.

Em função disso, o procedimento de coleta de intenções para precificação dos papéis não será mais realizado na sexta-feira, conforme previsto no cronograma da oferta, disse a petroleira.

"Se retomada a oferta, será aberto novo prazo para apresentação dos pedidos de reserva", disse a estatal em comunicado.

Poucas horas antes de anunciar a suspensão da emissão de debêntures, o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, havia dito que a empresa não tem tido dificuldades para acessar o mercado de capitais.

O prospecto da oferta havia sido divulgado em 21 de setembro.

A emissão, que seria feita em até três séries e tem o BB Banco de Investimento como coordenador líder, previa lote adicional de até 20 por cento do valor inicial, enquanto o lote suplementar poderia ser de 15 por cento do inicial.

No início de setembro, a agência de classificação de risco Standard & Poor's tirou o selo de boa pagadora da Petrobras, como parte de uma série de ações sobre ratings de empresas brasileiras após ter removido o grau de investimento do Brasil.

Em fevereiro, a Moody's Investors Service já havia tirado o selo de boa pagadora da estatal, por conta das investigações sobre corrupção, que na época atrasavam a divulgação do balanço anual da companhia de 2014, além de pressões de liquidez.

(Por Luciana Bruno e Gustavo Bonato)

 
Sede da Petrobras, no centro do Rio de Janeiro.  16/12/2015   REUTERS/Sergio Moraes