Bovespa fecha em alta de quase 1% acompanhando NY, em sessão volátil após Fitch

quinta-feira, 15 de outubro de 2015 17:56 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta nesta quinta-feira, após sessão volátil, marcada por rebaixamento da nota de crédito soberano do Brasil pela agência de classificação de risco Fitch Ratings e noticiário corporativo volumoso.

A recuperação na bolsa paulista encontrou suporte principalmente nos ganhos do pregão em Wall Street, resistindo à queda de commodities e manutenção do quadro conturbado na esfera política nacional.

O Ibovespa subiu 0,96 por cento, a 47.161 pontos. Na máxima, subiu 1 por cento e na mínima caiu 0,8 por cento.

O giro financeiro totalizou 15,76 bilhões de reais, inflado pela oferta pública de aquisição das ações ordinárias da Souza Cruz pela sua controladora British American Tobacco, visando o fechamento de capital da empresa brasileira.

A Fitch cortou a nota de crédito do Brasil de "BBB" para "BBB-", último degrau que garante o chamado grau de investimento, enquanto manteve a perspectiva negativa para o rating.

Economistas disseram que a decisão já era esperada, mas que a manutenção da perspectiva negativa para a nota é um alerta de que o país precisa reagir.

Para o Goldman Sachs, a decisão da Fitch assim como a da Standard & Poor's em setembro são de modo geral negativas, mas não surpreendem dada a forte deterioração no ambiente macroeconômico e situação fiscal do país.

"Além disso, as limitações de políticas econômicas, particularmente evidentes no lado fiscal, e o contexto político instável e incerto reduzem muito a probabilidade de uma reviravolta significativa no sentimento e no desempenho macroeconômico no curto prazo", disse em nota a clientes.   Continuação...