Chuvas prejudicam qualidade do trigo do Rio Grande do Sul

sexta-feira, 16 de outubro de 2015 18:40 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As fortes chuvas que castigam cidades e lavouras no Rio Grande do Sul estão prejudicando a qualidade do trigo no Estado, o segundo principal produtor do país, favorecendo a ocorrência de doenças causadas por fungos.

"O longo período de intensa umidade está comprometendo severamente a qualidade e a produtividade do produto. Há frustração entre os produtores", disse em um relatório semanal nesta quinta-feira a Emater/RS, órgão de extensão rural do governo gaúcho.

Boa parte do trigo do Rio Grande do Sul está em fase de enchimento de grãos, maturação ou de colheita, que são mais suscetíveis a danos provocados pela umidade.

Vale lembrar que geadas registradas no Estado em meados de setembro já haviam comprometido as produtividades em algumas lavouras.

"Depois dessas chuvas alguma coisa que foi colhida quarta, ontem e hoje tem apresentado pH 73/74. O pH decaiu bastante por causa da umidade dos últimos dias... É provável que esse trigo seja destinado para fabricação de ração", disse o corretor Mário Sperotto, da Agrisoy Commodities Agrícolas, de Porto Alegre.

A medida de pH (peso hectolítrico), ou seja, quantos quilos de trigo cabem em cem litros, é muito usada na indústria para avaliar a qualidade do produto. Quanto mais elevado, maior sua qualidade.

Segundo Sperotto, trigo com pH 72 iria para ração.

Já as condições do trigo plantado mais cedo são melhores, já que escabou de danos com geadas e foi colhido antes das chuvas.

"A qualidade (das primeiras colheitas) pode ser considerada boa, pois as primeiras áreas colhidas apontam um pH em torno de 80", disse a Emater em seu relatório.   Continuação...