Venda de portos gregos será adiada em um mês, diz chefe de privatização

sábado, 17 de outubro de 2015 17:43 BRT
 

ATENAS (Reuters) - A Grécia vai adiar em um mês a venda de uma participação majoritária em seus maiores portos Piraeus e Thessaloniki, informou o líder da agência de privatização em uma entrevista publicada no jornal Kathimerini neste sábado.

Definir a data para submeter ofertas pelos portos de Piraeus e Thessaloniki é uma das ações que Atenas precisa completar para concluir sua primeira revisão do resgate e desbloquear mais recursos para seu resgate de 86 bilhões de euros.

"A submissão (de ofertas) pelo OLP (operador do porto de Piraeus) vai acontecer em 30 de novembro ou no início de dezembro, no mais tardar", disse ao jornal Kathimerini o líder da agência de privatização (HRADF), Stergios Pitsiorlas.

O grupo chinês, a operadora de terminal de container dinamarquesa APM Terminals e a filipina International Container Terminal Services têm até 30 de outubro para submeter as ofertas pela participação de 51 por cento na OLP.

Pitsiorlas disse também que a Grécia vai adiar o prazo para receber ofertas pelo porto de Thessaloniki para o fim de março, ante inicio de fevereiro.

Ao todo, oito empresas, incluindo APM Terminals e a estatal russa de ferrovias, foram selecionadas para participar da oferta do porto de Thessaloniki.

A Grécia tem o objetivo de levantar 1,4 bilhão de euros com a privatização este ano e 3,7 bilhões em 2016. Pitsiorlas disse que a meta não será alcançada este ano devido a atrasos em um acordo sobre o aeroporto grego com a alemã Fraport, enquanto a meta para 2016 é realista.

(Por Angeliki Koutantou)