Produção de minério de ferro da Vale cresce 2,9% no 3º tri e atinge recorde

segunda-feira, 19 de outubro de 2015 12:32 BRST
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção de minério de ferro da brasileira Vale teve a melhor performance de sua história no terceiro trimestre, apesar de a companhia paralisar a extração em minas menos eficientes, em meio aos baixos preços da commodity devido ao excedente global.

A maior produtora global de minério produziu entre julho e setembro um recorde trimestral de 88,225 milhões de toneladas, alta de 2,9 por cento ante o mesmo período de 2014, informou a mineradora nesta segunda-feira em seu relatório de produção.

Os volumes excluem a produção atribuível à Samarco, joint venture da Vale com a BHP Billiton, além do minério adquirido de terceiros. Na próxima quinta-feira, a companhia publicará o seu balanço financeiro do terceiro trimestre.

A Vale, maior produtora global de minério de ferro, tem seguido a mesma estratégia das suas grandes rivais australianas Rio Tinto e BHP Billiton, ao manter forte produção para defender participação de mercado, em meio aos baixos preços internacionais do minério de ferro.

Em relatório para clientes, o BTG Pactual afirmou que o crescimento da produção de minério de "apenas" 3 por cento na comparação anual ainda não é suficiente para compensar um ambiente de preços "substancialmente" mais fracos.

O banco disse que o montante de minério produzido no trimestre foi "decente" e que permanece cauteloso diante do cenário internacional.

"A vida após a China pode ser mais dolorosa e tememos que o pior ainda esteja por vir", afirmaram os analistas Leonardo Correa e Caio Ribeiro, em relatório.

O minério de ferro para entrega imediata no porto chinês de Tianjin opera por volta de 52 dólares a tonelada atualmente, ante máximas próximas de 200 dólares há quatro anos.   Continuação...

 
Sede da Vale, no centro do Rio de Janeiro.  22/01/2015     REUTERS/Sergio Moraes