Bovespa fecha no azul apesar de queda de Vale, com bancos e Kroton

segunda-feira, 19 de outubro de 2015 17:42 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa brasileira foi sustentada pelo setor financeiro e fechou em alta nesta segunda-feira, com o mercado mais calmo após especulações sobre a permanência do ministro da Fazenda no cargo agitarem a sessão anterior, o que compensou a pressão negativa das ações da Vale.

O Ibovespa encerrou em alta de 0,45 por cento, a 47.447 pontos.

O giro financeiro somou 7,97 bilhões de reais, considerando os 2,47 bilhões de reais movimentados pelo exercício de opções sobre ações.

A presidente Dilma Rousseff afirmou no domingo, durante viagem à Suécia, que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, permanece no cargo, após especulações de que deixaria o governo. Os comentários de Dilma ajudaram a tranquilizar o mercado, mas a preocupação com o futuro do ministro continua diante da instabilidade política atual.

O Ibovespa havia reduzido ganhos na sexta-feira quando emergiram as especulações sobre Levy, interrompendo a recuperação de alguns papéis de peso como Itaú Unibanco. Um movimento de ajuste impulsionou as ações do banco neste pregão, segundo operadores, influenciando o Ibovespa por conta de seu grande peso no índice. Kroton, do setor de educação, foi outra importante influência positiva.

No radar, estiveram ainda dados de crescimento da China. A segunda maior economia do mundo cresceu 6,9 por cento entre julho e setembro sobre o mesmo período do ano anterior, ligeiramente melhor do que a expectativa de alta de 6,8 por cento, mas abaixo dos 7 por cento vistos nos três meses anteriores.

DESTAQUES   Continuação...