Nova diretoria do Cecafé toma posse em busca de maior coordenação do setor

segunda-feira, 19 de outubro de 2015 19:13 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Uma nova diretoria do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) toma posse na noite desta segunda-feira, após mudanças no Conselho Deliberativo da associação, com foco em ampliar a coordenação da cadeia produtiva e em garantir uma maior presença do produto brasileiro no exterior.

Segundo a nova diretora-executiva do Cecafé, Luciana Florêncio de Almeida, o consumo do produto tem crescido de forma notória no mundo, e o Brasil, como líder na produção e exportação de café, precisa estar preparado para atender novos clientes, especialmente de países como a China.

Para Luciana, ainda que o Brasil seja predominantemente um exportador de grãos verdes, a obtenção de um produto de melhor qualidade e de maior preço está condicionada a vários processos, incluindo questões ligadas à sustentabilidade social.

"Temos que trabalhar cada vez mais a agregação de valor... Há um crescimento notório (do consumo), e temos de estar preparados para não somente continuarmos sendo líderes", disse ela.

Recém-chegada à associação, substituindo Guilherme Braga, que atuou como diretor-geral do Cecafé por mais de uma década, Luciana disse que a associação buscará formas de elevar os embarques do Brasil, de uma forma coordenada e com parcerias.

Ela não descartou que sejam realizados investimentos em marketing como o feito pela Colômbia, que popularizou o produto andino como de alta qualidade.

"Pode ser que daqui a alguns anos cheguemos a ter uma marca de café brasileiro... Levar a marca Brasil... e cada vez mais deixar claro que não somos apenas exportadores", disse ela, lembrando que o país é o segundo consumidor global de café, com uma indústria fortemente estruturada.

Luciana disse ainda que a nova diretoria já está trabalhando em ações de planejamento estratégico para 2016. A ideia é que o Cecafé possa ter planos com metas definidas e coordenadas com toda a cadeia produtiva, para que possa ter uma atuação não apenas "reativa" na solução de conflitos.

Visando ampliar o seu comprometimento com a informação para o agronegócio do café, o Cecafé dará ênfase ao trabalho de compilação, sistematização e inteligência de dados, com o estabelecimento de uma nova diretoria técnica, ocupada por Eduardo Heron Santos, que desde 2001 coordena a geração de informações estatísticas junto aos associados da instituição.   Continuação...