Com forte pressão do atacado, IGP-M acelera alta a 1,86% na 2ª prévia de outubro

terça-feira, 20 de outubro de 2015 08:47 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Sob forte pressão do avanço dos preços de produtos agropecuários e industriais no atacado, o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 1,86 por cento na segunda prévia de outubro, contra avanço de 0,65 por cento no mesmo período do mês anterior.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) informou nesta terça-feira que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, subiu 2,63 por cento no período, contra alta de 0,89 por cento em igual período de apuração de setembro.

No IPA, os preços dos produtos agropecuários subiram 3,55 por cento na segunda prévia de outubro, contra alta de 1,44 por cento no mês anterior. Já os industriais aceleraram o avanço a 2,27 por cento, contra 0,69 por cento.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30 por cento no índice geral, também contribuiu para o resultado geral ao subir 0,57 por cento, acelerando a alta ante 0,23 por cento anteriormente.

A principal contribuição para esse resultado partiu, segundo a FGV, do grupo Transportes, com avanço de 1,22 por cento na segunda prévia de outubro sobre alta de 0,27 por cento. Nesta classe de despesa, cabe mencionar o item tarifa de ônibus urbano, que acelerou a alta a 2,78 por cento, sobre 0,27 por cento.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve avanço de 0,14 por cento na segunda prévia de outubro, após alta de 0,11 por cento no mês anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calcula as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência.

(Por Camila Moreira)