Votorantim paralisa setor de aciaria de usina no Rio de Janeiro

terça-feira, 20 de outubro de 2015 16:29 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Votorantim Siderurgia paralisou as operações da área de aciaria de usina instalada em Barra Mansa, no Rio de Janeiro, diante da fraqueza na demanda por aços longos no país. Com a parada, a empresa suspendeu os contratos de trabalho de 140 funcionários da unidade, informou sindicato nesta terça-feira.

A área de aciaria é responsável pela produção de aço a partir do ferro-gusa. A unidade de Barra Mansa tem capacidade para produzir 800 mil toneladas de aços longos por ano. A siderúrgica foi fundada em 1937 e usa aço reciclado como matéria-prima.

A Votorantim Siderurgia confirmou a adoção do regime de "layoff" para os funcionários da aciaria de Barra Mansa e informou que a adoção do esquema valerá a partir de 1o de novembro.

"Esta decisão tem como objetivo principal garantir os empregos em um momento em que o setor siderúrgico segue impactado pela conjuntura atual e pelo enfraquecimento do mercado", afirmou a companhia.

A empresa acrescentou que a operação da unidade de Resende, também no Rio de Janeiro e com capacidade para 1 milhão de toneladas de aços longos por ano, "segue normalmente".

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, a companhia tinha como objetivo inicial demitir os 140 funcionários de Barra Mansa, mas decidiu converter as demissões em layoff após negociações com a entidade.

O diretor do sindicato responsável pela região de Barra Mansa, Almir Paulino, informou que o setor de laminação da usina da Votorantim na cidade segue operando, mas abaixo da capacidade.

A produção de aços longos do país em setembro caiu 27,5 por cento sobre um ano antes, para 663 mil toneladas, acumulado queda de janeiro ao mês passado de 12,7 por cento, a 7,19 milhões de toneladas, segundo dados do Instituto Aço Brasil (IABr), divulgados na véspera.

(Por Alberto Alerigi Jr.)