Presidente da Syngenta deixa o cargo após rejeição de acordo com Monsanto

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 07:45 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O presidente-executivo da Syngenta SYNN.VX, Mike Mack, está deixando o cargo à frente do grupo de agroquímicos suíço apenas dois meses depois de a companhia ter rejeitado uma oferta de compra de 47 bilhões de dólares da rival norte-americana Monsanto (MON.N: Cotações).

Mack, 55 anos, deixará o cargo no fim do mês e o vice-presidente financeiro John Ramsay assumirá o cargo interinamente, disse a companhia em comunicado nesta quarta-feira.

Mas uma fonte próxima à Syngenta disse que, como Ramsay não é membro do Conselho e não deve se tornar um, a decisão do Conselho em relação à oferta de compra dificilmente irá mudar.

A Syngenta, maior fabricante de pesticidas do mundo, tem ficado sob pressão para impulsionar os retornos aos acionistas após rejeitar um possível acordo com a rival Monsanto.

Um grupo de acionistas "rebeldes" da Syngenta disse que a mudança poderia beneficiar a companhia.

(Por Brenna Hughes Neghaiwi)