Eletrobras enxuga carteira de projetos internacionais por aperto financeiro

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 19:34 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Eletrobras está postergando alguns potenciais investimentos em projetos de sua carteira de expansão internacional, principalmente na América Central e na África, em razão das dificuldades financeiras enfrentas pela estatal, disse nesta quarta-feira o superintendente da área internacional da empresa, Pedro Luiz Jatobá.

Nos últimos dois anos, a estatal foi afetada pela redução nas tarifas de energia imposta por medidas do governo federal, pela escassez de chuva e pela menor geração hidrelétrica para preservar os níveis das represas.

O executivo da Eletrobras afirmou que a carteira internacional da companhia está passando por um rearranjo diante da nova realidade financeira.

A estatal vai priorizar projetos com maior sinergia energética com o Brasil, ou seja, aqueles empreendimentos em que o país poderá até utilizar a energia produzida em um país vizinho.

Jatobá acrescentou que a América do Sul é a prioridade para estatal enquanto oportunidades de negócios prospectadas na América Central e na África entrarão em compasso de espera.

"Os projetos que agregam a capacidade de oferecer energia também no mercado brasileiro passam a ser mais prioritários", disse ele, citando a possibilidade de construção de hidrelétricas binacionais com Argentina, Bolívia e Guiana.

O executivo evitou mensurar e quantificar essa redução no ritmo de expansão internacional da companhia, mas declarou que as possibilidades de parcerias terão que se adaptar à nova realidade da companhia.

"Obviamente que continuaremos o nosso trabalho de prospecção regional, mas esses projetos na África e na América Central vão ser desenvolvidos quando as condições financeiras indicarem uma atratividade", afirmou o executivo.

  Continuação...