Morgan Stanley reduz recomendações sobre ações de varejistas brasileiros

quinta-feira, 22 de outubro de 2015 15:25 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Morgan Stanley reduziu nesta quinta-feira as recomendações sobre ações do setor de consumo e varejo brasileiro, citando perspectivas fracas para a economia. O corte envolveu Lojas Americanas, Grupo Pão de Açúcar, Lojas Renner, Cia Hering e Hypermarcas, além de CVC.

"Acreditamos que a atual fraqueza do consumidor brasileiro persistirá em 2016", disse o banco em relatório. "Atualizamos nossos modelos preços-alvos para refletir novas perspectivas macroeconômicas, maiores taxas de desconto, e perspectiva de crescimento mais fraco", completou.

As recomendações do banco para as ações de Lojas Americanas e CVC foram reduzidas para "equal-weight" e Grupo Pão de Açúcar, Lojas Renner, Cia Hering e Hypermarcas para "underweight".

O banco trabalha com cenário de contração de 3,9 por cento das vendas do varejo em 2016, em termos reais, após queda de 3,8 por cento em 2015. O Morgan Stanley citou fatores como inflação, altas taxas de juros, queda da renda, desemprego e valorização do dólar.

Para a instituição financeira, as vendas do varejo só devem ser retomadas no primeiro trimestre de 2017.

O banco manteve as recomendações de Natura e B2W em "equal-weight".

(Por Luciana Bruno)