Bovespa acompanha exterior e sobe 1,6%, com Petrobras e bancos

quinta-feira, 22 de outubro de 2015 17:47 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa interrompeu dois pregões de queda nesta quinta-feira, em um dia positivo para os mercados acionários no mundo, com ganho das bolsas no exterior em meio a resultados corporativos fortes nos Estados Unidos e indicações do Banco Central Europeu (BCE) de que pode estender seu programa de estímulos.

O Ibovespa subiu 1,59 por cento, a 47.772 pontos. O giro financeiro do pregão totalizou 5,6 bilhões de reais.

Paralelamente à temporada de balanços de companhias brasileiras e à cena política doméstica, investidores acompanharam a fala do presidente do BCE, Mario Draghi, que disse que o programa de compra de ativos da autoridade monetária europeia acontecerá até setembro de 2016 ou além disso, se necessário, sugerindo que os estímulos podem ser mantidos por mais tempo que o previsto.

"O mercado entendeu isso como um recado de que o BCE está mais flexível para política monetária. Como estamos sem um novo gatilho, a Bovespa basicamente segue o fluxo do capital internacional", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora.

Além do encerramento em alta dos negócios na China, apesar da continuidade das preocupações sobre o crescimento da segunda economia do mundo nos próximos trimestres, o índice S&P 500 subia 1,7 por cento nos EUA, criando um ambiente positivo para a Bovespa.

No cenário doméstico, questões políticas e fiscais continuaram sob escrutínio do mercado. O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou nesta quinta-feira que a estimativa para o déficit primário em 2015 é de 50 bilhões de reais, sem considerar o valor devido referente às "pedaladas fiscais".

DESTAQUES   Continuação...