Grécia promete cumprir obrigações, mas exige tolerância com hipotecas

sexta-feira, 23 de outubro de 2015 11:00 BRST
 

ATENAS (Reuters) - O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, disse nesta sexta-feira que o país irá cumprir todas as obrigações do pacote de resgate financeiro de bilhões de euros, mas que não vai tolerar a execução de hipotecas em massa de milhares de cidadãos endividados.

Demarcando uma "limite" nas conversas com os credores, que estão em Atenas para consultas, Tsipras afirmou que transformar o país em uma “arena de confiscos” de lares está fora de questão.

Embora não o tenha dito com todas as letras, ele se referia implicitamente às tratativas com os credores, que empacaram no tema da proteção das moradias principais de donos de imóveis que não conseguem pagar suas hipotecas.

“Alguns podem estar tentando reviver um debate (sobre a saída da Grécia da zona do euro) pela porta dos fundos adiando a implementação das análises e adiano a recapitalização dos bancos”, disse Tsipras a jornalistas depois de conversar com o presidente francês, François Hollande.

Os chefes das missões dos credores gregos se encontram na capital para averiguar o cumprimento das reformas exigidas nos termos do pacote de 86 bilhões de euros. Atenas quer que a análise seja concluída logo para poder levar adiante as conversas sobre o alívio da dívida.

Tsipras garantiu que a Grécia irá honrar as obrigações do acordo, descrevendo qualquer insinuação de que o país irá deixar o euro como “um debate tolo”.

“A Grécia assinou um acordo que irá cumprir, não assinou um acordo para abrir mão de sua soberania”, afirmou.

Hollande disse que a França irá enviar especialistas para ajudar a Grécia com seu programa de privatizações de forma a angariar fundos que fortaleçam o sistema tributário.

(Por Renee Koutantou, Jean-Baptiste Vey, Angeliki Koutantou, George Georgiopoulos)