China dá combustível a rali provocado por BCE e índice europeu de ações avança

sexta-feira, 23 de outubro de 2015 15:08 BRST
 

Por Danilo Masoni e Sudip Kar-Gupta

MILÃO/LONDRES (Reuters) - O principal índice europeu de ações atingiu as máximas em dois meses nesta sexta-feira, liderado por setores voltados para exportação, como o automotivo, após a China surpreender e anunciar um corte de juros apenas um dia depois de o Banco Central Europeu (BCE) sinalizar a possibilidade de estímulos mais fortes.

O índice FTSEurofirst 300 avançou 1,95 por cento, a 1.490 pontos.

O banco central da China cortou os juros pela sexta vez desde novembro na sexta-feira e novamente reduziu o montante de dinheiro que bancos precisam deter como reservas, em mais uma tentativa de impulsionar a economia fraquejante.

O BCE manteve na quinta-feira as taxas de juros na mínima histórica, mas seu presidente Mario Draghi abriu a porta para um possível corte na taxa de depósito e disse que a instituição vai reexaminar o estímulo em dezembro.

"Todos os setores voltados para exportação que sofreram em agosto e setembro, como bens de luxo e indústria, certamente são beneficiados pelo corte de juros na China", disse o gestor do Consultinvest Enrico Vaccari.

O índice de automóveis do STOXX Europe 600 subiu 3,2 por cento e mostrou desempenho melhor que os outros setores. Montadoras foram favorecidas pela queda do euro diante da perspectiva de mais estímulos monetários, já que a fraqueza do euro barateia carros europeus para compradores estrangeiros.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,06 por cento, a 6.444 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,88 por cento, a 10.794 pontos.   Continuação...