Kroton vende Uniasselvi para Carlyle e Vinci Partners por até R$1,105 bilhão

segunda-feira, 26 de outubro de 2015 11:57 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Kroton Educacional fechou acordo para vender a empresa de ensino a distância Uniasselvi por até 1,105 bilhão de reais aos gestores de fundos Carlyle e Vinci Partners, com pagamento à vista de 400 milhões de reais e 450 milhões de reais em cinco parcelas anuais a partir de 2018.

Além disso, uma outra parte do acordo prevê pagamento adicional de até 255 milhões de reais que será calculado com base em cumprimento de metas financeiras e operacionais. Este adicional também será parcelado em cinco vezes entre 2018 e 2022.

A Uniasselvi é especializada em ensino a distância e sua venda foi condição definida ano passado para que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovasse a compra da Anhanguera pela Kroton. A Uniasselvi teve em 2014 receita líquida de 289 milhões de reais e resultado operacional de 113 milhões de reais.

Em apresentação a investidores na semana passada, o presidente da Kroton, Rodrigo Galindo, afirmou que a venda da Uniasselvi ocorreria sem problemas para o grupo uma vez que as operações da empresa de ensino a distância já estavam separadas do restante da Kroton.

A Uniasselvi tinha até o final do segundo trimestre 48 polos de educação a distância e 7 unidades presenciais no país, reunindo 12,8 mil alunos de graduação presencial e 84,6 mil em graduação a distância.

Os recursos para a compra da Uniasselvi virão dos fundos South America Buyout Fund e Fundo Brasil de Internacionalização de Empresas II FIP (FBIE) da Carlyle, um fundo local que conta com assessoria do grupo norte-americano e do Banco do Brasil, informou a Carlyle em comunicado à imprensa.

A compra da Uniasselvi marca o primeiro investimento no setor de educação feito pela Carlyle no Brasil. "É um ativo estratégico com importantes vantagens competitivas", disse o diretor responsável pela transação na Carlyle, Fernando Pinto, em comunicado à imprensa.

Por sua vez, Fernando Borges, co-presidente da Carlyle no Brasil, afirmou que a companhia passou "diversos anos analisando oportunidades no setor de educação e achamos esse um bom momento para investir no setor que continua com boas perspectivas de crescimento".

As ações da Kroton exibiam queda de 0,88 por cento, a 10,09 reais, enquanto o Ibovespa tinha desvalorização de 0,19 por cento.

(Por Alberto Alerigi Jr.)