Bovespa fecha em baixa com blue chips e cautela antes do Fed

segunda-feira, 26 de outubro de 2015 17:33 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou em baixa nesta segunda-feira, diante da apreensão sobre questões políticas e fiscais domésticas, e com o mercado exibindo cautela antes da reunião de política monetária do banco central norte-americano nesta semana.

O Ibovespa cedeu 0,81 por cento, a 47.209 pontos, sob pressão de ações de bancos, Petrobras e Vale. O giro financeiro do pregão foi fraco, totalizando 4,3 bilhões de reais, ante giro médio diário no ano de cerca de 6,87 bilhões de reais.

Em um pregão de agenda macroeconômica suave, investidores se voltaram mais para notícias corporativas e operaram com cautela, em compasso de espera.

O mercado aguarda o anúncio nesta semana da expectativa de déficit primário do governo federal em 2015, após a arrecadação em setembro ficar abaixo das expectativas, obrigando novo cálculo. O ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, disse que o governo ainda não tem uma definição sobre o tamanho do déficit a ser apresentado.

Também nesta semana o Federal Reserve, banco central norte-americano, faz reunião de dois dias, em meio a apostas de que não elevará a taxa de juros dos Estados Unidos. Investidores vão examinar o comunicado da autoridade monetária na quarta-feira para avaliar quando o banco central pretende fazê-lo.

DESTAQUES

=OI disparou 8,72 por cento, catapultada pela notícia de que o grupo de investidores russos Letter One, liderado por Mikhail Fridman, enviou proposta para fazer aporte de até 4 bilhões de dólares na companhia. O investimento está condicionado à consolidação da Oi com a TIM Participações. As ações da TIM subiram 5,93 por cento, apesar de a empresa ter dito que não está em negociações com Letter One e Oi. Telefônica Brasil pegou carona no embalo do setor e subiu 4,29 por cento.   Continuação...