Trabalhadores da Petrobras começam greve em 6 Estados; FUP deve aderir

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 12:22 BRST
 

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - Trabalhadores da Petrobras em seis Estados iniciaram greve nesta quinta-feira reclamando de lentidão nas negociações com a empresa sobre salários e contra o plano de venda de ativos da estatal, informou a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), que representa cinco sindicatos da categoria.

Até o momento não há relatos de impacto à produção de petróleo e derivados.

A Federação Nacional dos Petroleiros (FUP), que representa outros 12 sindicatos, também promete entrar em greve, trazendo mais força ao movimento, segundo o representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobras, Deyvid Bacelar.

Dentre os sindicatos da FUP, está o Sindipetro Norte Fluminense, que representa funcionários da Bacia de Campos, onde é produzido mais de 70 por cento do petróleo do Brasil.

A FUP, federação ligada ao PT, deve anunciar ainda nesta quinta-feira a data de adesão ao movimento.

Nesta manhã, havia paralisações em São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Sergipe, Pará e Amazonas, com forte mobilização em terminais portuários da Petrobras na região de Santos e Cubatão (SP), segundo informações da FNP.

Também haveria adesão de trabalhadores em plataformas nos campos de Mexilhão e Merluza, na Bacia de Santos.

A adesão na refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão, seria de 100 por cento entre os funcionários do turno atual, que não entraram para trabalhar, disse o secretário-geral da FNP, Adaedson Bezerra Costa.

Segundo ele, os trabalhadores que começaram o turno na quarta-feira às 15h ainda estão na unidade, mantendo-a em funcionamento.   Continuação...