Ministro diz que pré-sal é viável com barril de petróleo abaixo de US$35

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 13:46 BRST
 

(Reuters) - A produção de petróleo no pré-sal do Brasil é viável com o preço do barril abaixo 35 dólares, disse nesta quinta-feira o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em meio a preocupações com a queda do preço da commodity para a extração na importante região produtora brasileira, liderada pela Petrobras.

"O ponto de equilíbrio do pré-sal, que era de 45 dólares, foi reduzido para 40 dólares... e depois, em função da curva de aprendizagem... com o tempo, veio caindo... posso assegurar que hoje o ponto de equilíbrio do pré-sal está abaixo de 35 dólares", afirmou Braga, em comissão no Senado.

O petróleo Brent, referência global e para a Petrobras, está sendo negociado nesta quinta-feira a cerca de 49 dólares o barril, a menos da metade do pico de 2014 de aproximadamente 115 dólares, com as cotações sendo atingidas por uma produção global abundante.

Braga destacou ainda que "nem as maiores e mais otimistas consultorias acreditavam que era possível" o plano do Brasil de explorar o pré-sal com baixos custos.

A afirmação do ministro, no entanto, vai de encontro a estimativas feitas recentemente.

Segundo o presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Jorge Camargo, estimativas do mercado apontam para "break even" (valor mínimo do barril a partir do qual a produção é economicamente viável) de aproximadamente 45 dólares o barril.

No início da semana passada, o presidente da Petróleo Pré-Sal SA (PPSA), Oswaldo Pedrosa, disse que as áreas do pré-sal em produção precisam que os preços do petróleo sejam superiores a 55 dólares o barril para serem economicamente viáveis, indicando que algumas áreas podem estar operando com perdas no momento, considerando o mercado atual.

A produção de óleo e gás natural operada pela Petrobras na camada pré-sal em setembro ficou na média de 1,028 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed), ou cerca de um terço de toda a produção brasileira.

A Petrobras reafirmou recentemente que está aumentando a sua capacidade de produção de petróleo e gás no pré-sal brasileiro de modo "economicamente viável".

(Por Luciano Costa, em São Paulo)