EDP Brasil ficará de fora de leilão de hidrelétricas; foca obras

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 16:57 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A EDP Energias do Brasil não deve entrar no leilão de hidrelétricas que o governo federal promove em 25 de novembro, e também considera baixa a chance de realizar aquisições, em um momento em que foca em obras em andamento, disse o presidente da companhia, Miguel Setas.

"Mantemos nosso posicionamento estratégico, que é o foco na execução", disse ele em teleconferência nesta quinta-feira.

"A companhia ainda tem duas obras em curso (as hidrelétricas de Cachoeira Caldeirão e São Manoel), e acabamos de adquirir uma termelétrica (Pecém)", acrescentou Setas, ao ser questionado sobre a entrada da empresa no leilão das usinas hídricas.

Setas também admitiu, após pergunta de um analista, que o momento é aquecido para operações de fusão e aquisição, mas a companhia deverá manter o foco em terminar as obras em andamento.

"Obviamente, estamos em um momento em que o mercado pode até ter algumas transações importantes... mas o foco da companhia permanece na execução dos projetos... portanto, a possibilidade de participarmos de alguma dessas transações é baixa", explicou.

PROPOSTA PARA HIDRELÉTRICAS

O presidente da EDP Brasil afirmou que participou nesta quinta-feira, junto com outras geradoras, de uma reunião com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na qual foi apresentada a nova proposta do regulador para apoiar hidrelétricas após dois anos de perdas com a seca.

"Creio que houve evoluções positivas nessa proposta", apontou Setas.   Continuação...