Petrobras prevê que Libra atinja produção de 1 mi de barris/dia

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 19:13 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras prevê que a promissora área de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, deverá atingir produção de 1 milhão de barris/dia de petróleo na próxima década, segundo informações apresentadas pelo coordenador de projetos da empresa, Bruno Moczydlower, durante palestra em um evento no Rio de Janeiro.

Esse volume de produção diária esperado na fase 1 (2021/2030) para a reserva, considerada a maior já descoberta no Brasil, representa cerca de metade do que a Petrobras produz atualmente no país.

O início da produção em Libra está marcado para 2020, segundo o atual Plano de Negócios e Gestão da Petrobras 2015-2019.

A área está em fase de exploração. Neste mês, teve o quarto poço concluído pela petroleira estatal e suas sócias da área, com descoberta de hidrocarbonetos. O consórcio está perfurando em duas outras localidades. Em uma delas, já encontrou reservatório com óleo.

Para 2017, está previsto um Teste de Longa Duração (TLD), para obtenção de mais informações sobre o reservatório. A plataforma está em construção por uma joint venture formada pela Odebrecht Óleo e Gás e pela Teekay Offshore Partners.

A plataforma do piloto de Libra entrou recentemente em processo de licitação e um vencedor ainda não foi anunciado.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estimou anteriormente que Libra, primeira e única área licitada sob regime de partilha de produção até agora, contenha de 8 bilhões a 12 bilhões de barris recuperáveis.

A Petrobras é a operadora de Libra, com 40 por cento de participação, e tem como sócias a francesa Total e a anglo-holandesa Shell, ambas com 20 por cento do ativo, além das chinesas CNPC e CNOOC, cada uma com 10 por cento.

(Por Marta Nogueira)