30 de Outubro de 2015 / às 17:13 / 2 anos atrás

Cia Hering vê melhora nos estoques e em processos de abastecimento de lojas

SÃO PAULO (Reuters) - A Cia Hering já percebe uma melhora de seus processos de abastecimento de lojas e gerenciamento de estoques, o que poderá trazer menor pressão sobre as margens de lucratividade da empresa nos próximos trimestres, disse o presidente da varejista de moda, Fabio Hering.

"Conseguimos melhoras expressivas no plano de abastecimento das lojas, o que nos deixa mais confiantes em relação à melhora da operação", disse Hering em teleconferência com analistas após a divulgação dos resultados do terceiro trimestre. "Conseguimos reduzir substancialmente o nível de estoques da rede de franquias", acrescentou.

A companhia teve lucro líquido de 97,8 milhões de reais no período entre julho e setembro, alta anual de cerca de 38 por cento. O resultado, no entanto, foi apoiado em parte por ganho gerado por encerramento de unidade no exterior.

As vendas mesmas lojas (abertas há mais de 12 meses) tiveram queda de 4,3 por cento. Um ano antes a linha havia apresentado queda de 6 por cento.

"O período de dois trimestres de ajustes vai ajudar a rede a estar bem preparada para as vendas de fim de ano", disse o diretor-financeiro da companhia, Frederico Oldani.

A empresa vem realizando desde maio uma campanha de redução de estoques de lojas franqueadas, que inclui baixa de preços de peças de coleções passadas. Segundo os executivos, a campanha foi concluída em outubro e já trouxe resultados, que serão sentidos de forma mais intensa nos próximos trimestres.

A empresa absorveu parte dos custos das promoções da campanha, o que gerou despesas totais de 10 milhões de reais, disse Oldani. Desse total, 4,7 milhões de reais já foram reconhecidos no balanço do terceiro trimestre, os demais 5,3 milhões de reais serão reconhecidos no quarto.

Os números do terceiro trimestre, contudo, ainda apresentam alta dos estoques. Segundo dados do balanço, estes subiram 25 por cento no trimestre na comparação anual.

De acordo com Oldoni, esse aumento ocorreu porque a empresa teve de antecipar o calendário de produção por conta de uma paralisação temporária de fábrica a ocorrer no início de 2016 para a implantação de novo sistema de gerenciamento SAP. Ele disse que a tendência é de redução.

Segundo o diretor financeiro, a queda menor da margem bruta no terceiro trimestre tira pressão sobre esse indicador para os próximos períodos. Entre julho a setembro, houve baixa de 1,6 ponto percentual desse indicador na comparação anual.

"Já vimos que no terceiro trimestre a gente começa a mudar um pouco a cara das margens. No lado da margem bruta, já tivemos quedas menores do que no primeiro semestre", disse. "A gente já tem três coleções com sobras inferiores ao que tinha na anterior. Isso por si só tira pressão de margem bruta para os próximos trimestres", completou.

FIM DO ANO

De acordo com o presidente da empresa, as franquias estão bem abastecidas para o Natal. "A maioria dos franqueados se abasteceu para crescer as vendas mesmas lojas no final do ano", disse por sua vez o diretor-financeiro.

"Claro que o final do ano vai ser importante para medir o desempenho do sell out (vendas a consumidores). Com base nisso, vamos ver como vai ser a liquidação de janeiro", disse Oldoni.

A companhia permanece focada em redução de despesas, de acordo com Hering, segundo o qual a empresa busca ter mais produtividade com menos custos, o que "pode envolver ajustes de mão de obra", afirmou, sem citar números de redução de quadro de funcionários.

Por Luciana Bruno

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below