Dólar cai abaixo de R$3,85 com BC e expectativa de entradas

terça-feira, 3 de novembro de 2015 11:16 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar recuava abaixo de 3,85 reais nesta terça-feira, após o Banco Central anunciar leilão de venda de dólares com compromisso de recompra e com expectativas de que a eventual aprovação do projeto de regularização de bens no exterior resulte em entradas de divisas no país.

Às 10:36, o dólar recuava 1,09 por cento, a 3,8206 reais na venda, após chegar na mínima do dia a 3,8130 reais. A moeda norte-americana terminou outubro com queda de 2,59 por cento, interrompendo três altas mensais consecutivas.

"O leilão de linha tira um pouco da pressão sobre o mercado porque oferece proteção em um momento de bastante volatilidade", explicou o operador da corretora Intercam Glauber Romano, referindo-se ao vaivém do câmbio nas últimas semanas devido a incertezas políticas e econômicas no Brasil.

Nesta tarde, o BC ofertará até 500 milhões de dólares com compromisso de recompra em leilão de duas etapas. Entre 15h40 e 15h45, serão ofertados contratos com recompra em 2 de fevereiro de 2016 e, entre 15h55 e 16h, com recompra em 4 de abril de 2016. Segundo a assessoria de imprensa do BC, a operação não tem como fim rolar contratos já existentes.

Operadores afirmaram que o leilão também cumpre o objetivo atender à demanda sazona por dólares no final de ano, sobretudo de exportadores.

Pela manhã, o BC também fará o primeiro leilão de swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, para rolar os contratos que vencem em dezembro, com oferta de até 12.120 contratos. Se mantiver esse ritmo e vender sempre a oferta total, como tem feito nos últimos meses, a autoridade monetária vai rolar integralmente o lote do mês que vem, equivalente a 10,905 bilhões de dólares.

A queda do dólar sobre o real nesta sessão refletia ainda expectativas de entradas de recursos no país relacionadas ao projeto que regulariza bens não declarados de brasileiros no exterior, que deve ser votado na Câmara nesta terça-feira.

"Se esse projeto passar no Congresso, podemos imaginar um fluxo positivo significativo e o mercado está se antecipando a isso", disse o operador de uma corretora nacional.

O dólar no Brasil estava descolado do mercado exterior, que refletia a divulgação do índice de gerentes de compras (PM) Caixin/Markit do setor manufature iro da China na véspera, que subiu levemente para 48,3 em outubro, ante leitura de 47,2 em setembro. Leituras abaixo de 50 sinalizam contração.

(Por Bruno Federowski)

 
Notas de dólar e real vistas em casa de câmbio no Rio de Janeiro.  10/09/2015    REUTERS/Ricardo Moraes