Preços do petróleo disparam com alta da gasolina nos EUA e preocupações com greve no Brasil

terça-feira, 3 de novembro de 2015 19:17 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - Os contratos futuros do petróleo subiram cerca de 4 por cento nesta terça-feira, com o rali nos preços da gasolina e do diesel nos Estados Unidos em meio a problemas em um sistema de oleoduto nos EUA.

Mais cedo, os preços tinham sido impulsionados por uma greve de trabalhadores da Petrobras, que está afetando a produção de petróleo no Brasil, e declaração de força maior em carregamentos de petróleo da Líbia.

O Brent encerrou em alta de 1,75 dólar, ou 3,6 por cento, a 50,54 dólares por barril, após tocar a máxima da sessão de 50,91 dólares por barril.

O petróleo nos EUA encerrou em alta de 1,76 dólar, ou 3,8 por cento, a 47,90 dólares por barril. A máxima do dia foi de 48,36 dólares.

"Em um ponto de vista técnico, ambos contratos estão apresentando características altistas, embora nenhum tenha ainda feito um avanço significativo," disse Fawad Razaqzada, analista da forex.com.

Ele marcou a resistência do Brent entre 51 dólares e 52 dólares e em cerca de 48,50 dólares para o petróleo nos EUA.

A greve dos funcionários da Petrobras no Brasil, o nono maior produtor global, que ganhou força no domingo, cortou cerca de meio milhão de barris de produção nas primeiras 24 horas e desacelerou a produção diária da empresa em cerca de 25 por cento, de acordo com o sindicato dos trabalhadores.

Na Líbia, o terminal de exportações do porto de Zueitina, no leste, foi fechado e força maior foi declarada para os carregamentos de petróleo, disseram fontes do mercado.

(Por Barani Krishnan; reportagem adicional por Simon Falush e Henning Gloystein)