Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA têm maior crescimento desde fevereiro

quinta-feira, 5 de novembro de 2015 12:20 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego registrou o maior aumento em oito meses na semana passada, mas manteve-se em níveis consistentes com um mercado de trabalho saudável.

O número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentou em 16 mil, para 276 mil segundo números ajustados sazonalmente, na semana encerrada em 31 de outubro, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Esse foi o maior ganho semanal desde fevereiro. Economistas consultados pela Reuters esperavam alta para 262 mil.

Durante boa parte de outubro, o número semanal de pedidos de auxílio-desemprego vinha oscilando pouco acima das mínimas em 42 anos. O dado da semana anterior não foi revisado.

Foi a 35º semana consecutiva em que o número de pedidos ficou abaixo do marco de 300 mil, que normalmente é associado com um mercado de trabalho forte.

A média móvel de quatro semanas, considerada uma medida melhor das tendências do mercado de trabalho já que minimiza a volatilidade semanal, subiu 3.500, para 262.750, na semana passada.

O dado divulgado nesta manhã não influencia o relatório de empregos do governo dos EUA, que será divulgado na sexta-feira.