IGP-DI acelera alta a 1,76% em outubro com pressão de atacado e varejo

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 08:36 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Sob a pressão tanto dos preços no atacado quanto no varejo, o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 1,76 por cento em outubro, após avançar 1,42 por cento em setembro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira.

O resultado ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 1,62 por cento em outubro. BRIGPD=ECI

Segundo a FGV, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI) acelerou a alta a 2,38 por cento no mês passado, contra 2,02 por cento em setembro. O índice responde por 60 por cento do IGP-DI.

No IPA, a alta dos preços dos produtos agropecuários desacelerou a 2,75 por cento contra 3,40 por cento em setembro, mas os produtos industriais aceleraram a 2,23 por cento, sobre 1,49 por cento.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) também mostrou acaleração da alta ao subir 0,76 por cento, contra avanço de 0,42 por cento no mês anterior. O índice mede a evolução dos preços às famílias com renda entre um e 33 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

A principal contribuição para essa leitura, apontou a FGV, partiu de Transportes, com avanço de 1,92 por cento no mês passado contra 0,32 por cento. Nesta classe de despesa, somente o item gasolina subiu 5,27 por cento, após queda de 0,24 por cento em setembro.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) subiu 0,36 por cento em outubro, após alta de 0,22 por cento em setembro. O índice representa 10 por cento do IGP-DI.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

  Continuação...

 
Posto de gasolina em Copacabana. A gasolina subiu 5,27 por cento em outubro, após queda de 0,24 por cento em setembro, influenciando a alta do IGP-DI.      12/01/2015   REUTERS/Ricardo Moraes