Pressionada por combustíveis e dólar, inflação tem maior nível para outubro em 13 anos

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 10:40 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O reajuste dos preços dos combustíveis levou a inflação ao consumidor brasileiro a acelerar em outubro ao maior nível para o mês em 13 anos, somando quase 10 por cento no resultado acumulado em 12 meses, em um momento de valorização do dólar e em que o Banco Central encontra dificuldades para conter a alta dos preços.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,82 por cento em outubro, depois de subir 0,54 por cento em setembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira.

É o nível mais alto para meses de outubro desde 2002, quando chegou a 1,31 por cento, e também o maior neste ano desde março, quando a alta foi de 1,32 por cento.

Com isso, a alta acumulada em 12 meses até o mês passado atingiu 9,93 por cento, maior nível desde novembro de 2003 (11,02 por cento), contra avanço de 9,49 por cento em setembro. A meta do governo para este ano é de 4,5 por cento com tolerância de 2 pontos percentuais para mais ou menos.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de alta mensal de 0,80 por cento em outubro, chegando em 12 meses a 9,91 por cento.

GASOLINA

O maior responsável pela leitura de outubro foram os combustíveis, que encareceram 6,09 por cento no mês. Sozinha, essa categoria foi responsável por 37 por cento do resultado do IPCA, somando 0,30 ponto percentual ao índice.   Continuação...

 
Posto de gasolina em Copacabana, Rio de Janeiro.  07/02/2015       REUTERS/Ricardo Moraes