Quando o rio mudou de curso: uma cidade inundada por lama da mineração

domingo, 8 de novembro de 2015 12:19 BRST
 

Por Stephen Eisenhammer

BARRA LONGA, Minas Gerais (Reuters) - O que era esperado para ser uma pequena onda veio com tanta força que reverteu o fluxo do rio que corre pela cidade brasileira de Barra Longa, em Minas Gerais, importante Estado produtor de minério do Brasil.

A onda de lama, de duas barragens de uma mina de minério de ferro que se romperam na quinta-feira, atingiu a cidade a cerca de 80 quilômetros do local do incidente no meio da noite, 10 horas após o primeiro rompimento.

As autoridades disseram aos moradores que o nível do rio subiria apenas dois metros. Mesmo o policial local que cuidava das preparações não removeu seus pertences de sua própria casa. Ao invés disso, o rio subiu 15 metros, mudando brevemente seu curso e inundando dezenas de casas ao longo de suas margens, incluindo a do oficial.

"Se eles tivessem me avisado que seria tão ruim assim, eu teria salvo algumas coisas, como a TV", disse Losangeles Freitas, 48, outra moradora que passou a noite com a família em partes mais altas.

Não há registros de pessoas desaparecidas em Barra Longa, mas mais próximo das barragens duas vítimas foram confirmadas mortas e 28 pessoas estão desaparecidas.

A mineradora Samarco, que é uma joint venture entre as gigantes da mineração Vale e BHP Billiton, disse ainda não saber a causa do desastre.

Lama grossa estava assentando como concreto no calor de sábado, enquanto moradores limpavam com pá suas casas, um hotel e um supermercado.

Uma escavadeira escorregava, tentando limpar a entrada de alguns dos edifícios mais afetados.   Continuação...