Tractebel estuda participar de leilão de hidrelétricas existentes

segunda-feira, 9 de novembro de 2015 12:23 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Tractebel Energia estuda participar do leilão de hidrelétricas existentes que o governo promove em 25 de novembro, e poderá entrar na disputa sozinha ou em parceria, disse nesta segunda-feira o diretor financeiro da companhia, Eduardo Sattamini, em teleconferência com analistas.

Segundo Sattamini, a empresa entraria no leilão diretamente, e não por meio da controladora Engie, como em certames anteriores.

"Estamos olhando, sim... não temos decisão tomada para nenhum dos ativos (que serão ofertados no certame), estamos com as opções abertas, seja com relação a parcerias ou estarmos disputando sozinhos alguns ativos", disse.

Além desse leilão, a Tractebel deverá buscar expansão com projetos eólicos e solares, e também com uma termelétrica para a qual a companhia tenta equacionar um contrato de gás a fim de entrar em disputas em 2016.

Questionado por um analista sobre o interesse em aquisições, Sattamini disse que a Tractebel não levou adiante a análise de algumas oportunidades.

"Não fazia sentido... avaliamos que existiam riscos que não valia a pena serem corridos pela companhia... acabou, analisamos, e hoje estamos concentrados em fazer novos projetos, em que a gente tenha conhecimento desde o momento do licenciamento até a operação", explicou.

A companhia, no entanto, continua em busca de compradores para alguns de seus ativos --um pacote que inclui eólicas no Piauí e no Ceará, além de uma pequena hidrelétrica em Minas Gerais.

Segundo Sattamini, o objetivo da empresa é vender essas usinas, em regiões nas quais a Tractebel tem menor presença, para focar em novos projetos nos quais possa ter mais ganhos de sinergias com outros ativos.

"Não tem nenhuma necessidade de venda... é mais para fazer uma rotação dos ativos... uma operação ganha-ganha", afirmou.

(Por Luciano Costa)