Petrobras e sindicatos não chegam a acordo e voltam a se reunir na terça-feira

segunda-feira, 9 de novembro de 2015 22:11 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As negociações entre petroleiros em greve e a Petrobras ainda não foram concluídas e novas rodadas vão acontecer na terça e quarta-feiras, afirmou uma fonte da estatal, que disse acreditar que um acordo deve ser fechado até o fim desta semana.

A greve, coordenada por entidades sindicais, interrompeu ou reduziu a produção de petróleo em diversas plataformas desde 1º de novembro. A direção da companhia se reuniu na manhã desta segunda-feira com representantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e, à tarde, com integrantes da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).

"Ainda não houve acordo, mas as duas categorias estão entendendo melhor o momento da companhia e da economia. Os sinais são de que não passa desta semana", disse à Reuters a fonte da estatal sob condição de anonimato.

"Vai ter acordo. Estamos indo aos pouquinhos. É um jogo de paciência", acrescentou.

Haverá mais uma rodada de negociações na terça-feira entre a petroleira e a FUP. Os petroleiros reivindicam, além de reajuste salarial, a suspensão do processo de venda de ativos da estatal e a retomada dos investimentos que foram revisados recentemente.

"A sociedade brasileira ainda não se atentou para os impactos que uma redução de 40 por cento nos investimentos da Petrobras vai trazer para ela", disse mais cedo o coordenador da FUP, José Maria Rangel.

A direção da estatal não cogita, no momento, ceder aos pedidos da FUP, mas pode elevar a proposta feita aos petroleiros de reajuste salarial de 8,11 por cento a fim de tentar abortar a greve.

"A estratégia da empresa quem decide é a direção, e esse foi o melhor caminho encontrado para recuperar a Petrobras em alguns anos. Esse é o melhor resultado para companhia encontrado", disse a fonte.

"O que podemos ceder um pouco é, talvez, elevar a proposta para o INPC de 12 meses tendo como data base em setembro", acrescentou.   Continuação...