Ministério Público obtém liminar contra Samarco após lama atingir Rio Doce

terça-feira, 10 de novembro de 2015 09:30 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério Público Federal (MPF/ES) e o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) obtiveram decisão liminar que obriga a Samarco Mineração e órgãos de meio ambiente e saneamento a adotarem uma série de ações visando à produção e à conservação das provas necessárias para reparação pelos danos ambientais e danos morais coletivos causados no Estado por conta do rompimento das barragens situadas em Minas Gerais.

Segundo nota do Ministério Público, o rompimento das barragens, que destruições vilarejos, também comprometeu um dos mais importantes rios da região Sudeste, o Rio Doce. Na decisão, a Justiça obriga a Samarco a fornecer um helicóptero a partir das 7h desta terça-feira, às suas custas, para que a aeronave possa sobrevoar a porção capixaba do rio atingida pelos seus rejeitos, pelo tempo que autoridades julguem necessário, sob pena de multa diária no valor de 50 mil reais por hora de atraso.

(Por Roberto Samora)

 
Equipe de resgate em área tomada pela lama de barragens da Samarco que romperam.  08/11/2015   REUTERS/Ricardo Moraes