CVM condena Eike Batista a ficar 5 anos sem atuar em empresa aberta

terça-feira, 10 de novembro de 2015 18:24 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O empresário Eike Batista foi proibido de exercer cargo administrativo ou de conselheiro fiscal de companhias abertas por cinco anos, determinou nesta terça-feira a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A decisão está relacionada ao fato de que Eike, então presidente do Conselho de Administração da petrolífera OGX, atual Óleo e Gás Participações, votou por meio das empresas Centennial Mining e Centennial Equity na aprovação das contas de sua própria administração referentes a 2013.

Pela legislação, o acionista não pode votar em assembleia que delibere sobre aprovação de suas contas como administrador. A Centennial Mining tinha na época 46,59 por cento da OGX e a Centennial Equity possuía 3,58 por cento da companhia.

(Por Juliana Schincariol)