Energias do Brasil vê adesão parcial de empresas a acordo do déficit hídrico

quarta-feira, 11 de novembro de 2015 16:12 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A EDP Energias do Brasil acredita que a proposta apresentada pelo governo federal para compensar hidrelétricas por perdas com a seca terá "uma adesão parcial" das elétricas, em acordo apresentado na Medida Provisória 688, aprovada na terça-feira no plenário da Câmara dos Deputados.

Para recuperar parte das perdas de faturamento em 2015, as empresas precisam retirar ações judiciais que hoje as protegem e travaram a liquidação de operações na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

"Há ativos para os quais pode fazer sentido econômico (aceitar a proposta), e outros que nem tanto... tem que se fazer uma análise fina, ativo a ativo, em princípio dentro do período que nos foi concedido", disse o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, em palestra durante encontro de presidentes de elétricas promovido em São Paulo por uma associação do setor.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que regulamentou os detalhes da proposta de acordo, pede às empresas que decidirem aceitar a compensação que confirmem a retirada de suas ações judiciais até 14 de dezembro.

"Creio que estamos no processo, as negociações foram positivas, vamos ver uma solução", disse Setas.

(Por Luciano Costa)