Wall Street fecha em queda por petróleo e varejistas

quarta-feira, 11 de novembro de 2015 20:48 BRST
 

Por Noel Randewich

(Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em queda nesta quarta-feira, com investidores se desfazendo de papéis das empresas de petróleo e varejistas, após previsão decepcionante da Macy's.

Os três principais índices recuaram 0,32 por cento, com o Dow Jones fechando a 17.702 pontos, o S&P 500 a 2.075 pontos e o Nasdaq a 5.067 pontos.

As ações de energia foram afetadas por uma queda de mais de 3 por cento nos preços do petróleo, que atingiram seu nível mais baixo desde meados de setembro, com preocupações sobre o crescimento dos estoques nos EUA.

O índice do setor de energia do S&P recuou 1,91 por cento, maior declínio entre os 10 principais setores do S&P. A Exxon Mobil caiu 0,89 por cento e exerceu a maior pressão negativa sobre o S&P juntamente com a Apple, que recuou 0,56 por cento.

Foi o segundo dia consecutivo descrito pelos investidores como pregão em grande parte sem rumo, com a perspectiva de o Federal Reserve elevar os juros em dezembro pela primeira vez em quase uma década.

"O mercado está internalizando o fato de que haverá um aumento dos juros", disse Donald Selkin, estrategista-chefe de mercado da National Securities, em Nova York, que tem cerca de 3 bilhões de dólares em ativos sob gestão.

"O mercado estará à deriva pelas próximas semanas, até o Fed anunciar sua decisão, mas vai se ver grandes movimentos em ações individuais", afirmou Selkin.

General Electric e Amazon deram o maior impulso ao índice, com altas de 1,83 por cento e 2,06 por cento, respectivamente.

O setor varejista caiu depois que a Macy's disse que as vendas de mesmas lojas caíram inesperadamente no terceiro trimestre e reduziu suas previsões de vendas e lucro para o trimestre de férias que termina em janeiro.

As ações da Macy's recuaram 13,99 por cento, enquanto JC Penney caiu 1,84 por cento, apesar do aumento de 6,4 por cento nas vendas de mesmas lojas.