Vendas no varejo brasileiro caem 0,5% em setembro e fecham 3º tri com contração de 3%

quinta-feira, 12 de novembro de 2015 10:57 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A queda na comercialização de artigos pessoais pressionou com força o setor varejista em setembro, que acelerou as perdas no terceiro trimestre em relação aos dois primeiros em meio à crise de confiança no país em recessão econômica e inflação elevada.

As vendas no varejo recuaram 0,5 por cento em setembro sobre o mês anterior, registrando a maior sequência de taxas negativas ao bater o oitavo mês seguido de perdas, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

Na comparação com um ano antes houve perda de 6,2 por cento, a leitura mais fraca para o mês na série histórica iniciada em 2000.

Embora os resultados tenham sido melhores do que a expectativa de analistas em pesquisa da Reuters --de queda de 0,75 por cento na comparação mensal e de 7,3 por cento sobre um ano antes--, a fraqueza das vendas é generalizada.

O resultado também levou ao recuo de 3 por cento no terceiro trimestre sobre os três meses anteriores, pior resultado desde o primeiro trimestre de 2003, mostrando que o setor veio perdendo força ao longo do ano após quedas de 2,4 por cento no segundo trimestre e de 2,0 por cento no primeiro na mesma base de comparação.

"Ao longo de 2015 o quadro de piora está se acentuando como mostra a trajetória trimestral. Isso tem a ver com restrição de crédito, renda menor e inflação mais alta", destacou a economista do IBGE Isabella Nunes.

FUNDO DO POÇO   Continuação...

 
Mulher olhando máquinas de lavar roupa em loja em São Paulo.   21/02/2013   REUTERS/ Nacho Doce