China avisa OMC que em breve será difícil resistir às suas exportações baratas

quinta-feira, 12 de novembro de 2015 10:35 BRST
 

Por Tom Miles

GENEBRA (Reuters) - A China disse aos membros da Organização Mundial do Comércio (OMC), incluindo União Europeia e Estados Unidos, que as reclamações sobre suas exportações baratas terão que atingir um patamar mais elevado a partir de dezembro de 2016, disse um enviado de Pequim na reunião da OMC.

Desde que ingressou na OMC em 2001, a China frequentemente foi alvo de reclamações de que suas exportações estão sendo "dumped", ou vendidas a preços injustamente baixos nos mercados internacionais. Sob as regras do comércio mundial, países importadores podem colocar tarifas punitivas sobre bens que são suspeitos dessa prática.

Normalmente, tais reclamações são baseadas na comparação com os preços domésticos no país exportador.

Mas os temos de adesão da China afirmam que --como o país não é uma "economia de mercado"-- outros países não precisam utilizar os preços domésticos chineses para justificar suas acusações sobre o dumping, mas podem utilizar outros argumentos.

O representante da China na reunião da OMC de terça-feira disse que a prática é "ultrapassada, injusta e discriminatória", e que sob os termos de adesão, o país vai ser automaticamente tratado como uma "economia de mercado" após 15 anos, o que significa 11 de dezembro de 2016.

Todos os membros da OMC terão que parar de usar seus próprios cálculos a partir dessa data, disse o representante da China, cujo nome não foi dado pela autoridade da OMC que falou a repórteres após a reuni