Siemens vê retorno do crescimento após ano de turbulências

quinta-feira, 12 de novembro de 2015 12:03 BRST
 

Por Georgina Prodhan

BERLIM (Reuters) - A Siemens, maior grupo industrial da Europa, prevê retorno do crescimento em todos os níveis em 2016 após um ano turbulento, no qual a companhia cortou milhares de empregos na divisão de energia e vendeu negócios de consumo remanescentes.

A Siemens indicou moderado crescimento nas vendas, crescimento mais rápido nas encomendas e um aumento de dois dígitos no lucro por ação, apoiada por mais cortes de custos em áreas corporativas.

"Temos que reverter a tendência de declínio dos volumes visto nos últimos anos e aumentá-los novamente. Esta reestruturação é uma tarefa fundamental para nosso ano fiscal de 2016, apesar da desaceleração da economia global certamente não estar ajudando", disse o presidente-executivo, Joe Kaeser.

O grupo que produz de trens a turbinas de energia também divulgou nesta quinta-feira fortes encomendas de quarto trimestre fiscal, encerrado em 30 de setembro, que inclui a primeira parcela da encomenda recorde de 8 bilhões de euros de bens de energia feita pelo Egito.

Um lucro melhor do que o esperado nas unidades de negócios industriais ajudou a atingir a meta de margem anual, que foi a 10,1 por cento, ainda bem abaixo da rival maior General Electric, mas comparável com a do grupo suíço ABB.

A companhia também anunciou um novo programa de recompra de ações de até 3 bilhões de euros nos próximos três anos e elevou dividendos para 3,50 euros, de 3,30 euros por ação, em 2015.