Consumidores impulsionam recuperação da França no 3º tri

sexta-feira, 13 de novembro de 2015 09:00 BRST
 

Por Michel Rose

PARIS (Reuters) - A economia da França cresceu 0,3 por cento no terceiro trimestre, sustentada pela aceleração dos gastos dos consumidores, mas a fraqueza no comércio internacional impediu uma recuperação mais forte após a economia ter ficado estagnada nos três meses anteriores.

O dado divulgado nesta sexta-feira pela agência nacional de estatísticas, INSEE, ficou em linha com a expectativa de analistas em pesquisa da Reuters e mostrou que quatro anos de crescimento fraco chegaram ao fim, disse o ministro das Finanças, Michel Sapin.

A forte alta das importações, especialmente de produtos de petróleo, e a queda das exportações foram os principais pesos sobre a economia, segundo a INSEE, com o comércio exterior subtraindo 0,7 ponto percentual do Produto Interno Bruto (PIB).

Os estoques também impulsionaram os números, ao avançarem 0,7 ponto ponto percentual, após a queda de 0,4 ponto apurada nos três meses anteriores.

Os gastos dos consumidores subiram 0,3 por cento após ficarem estagnados no segundo trimestre. Os investimentos das famílias, um dos maiores pesos sobre a recuperação francesa nos últimos anos, continuaram a encolher, mas a taxa de declínio desacelerou para 0,5 por cento, sobre 1,1 por cento.

"O número (do PIB)...confirma que deixamos em 2015 o período de crescimento muito fraco pelo qual a França passou desde 2011", disse ele.

O crescimento no primeiro e segundo trimestres foi confirmado em 0,7 por cento e 0 por cento, disse o INSEE.

 
Bandeira nacional francesa vista do Arco do Triunfo, em Paris.  11/11/2015    REUTERS/Jacky Naegelen