BNDES tem alta de 62% no lucro do 3º tri a R$3,1 bi

sexta-feira, 13 de novembro de 2015 13:54 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou nesta sexta-feira lucro de 3,1 bilhões de reais no terceiro trimestre, alta de 62 por cento sobre um ano antes.

Segundo o banco de fomento, a melhora do resultado do período refletiu, entre outros fatores, a revisão dos spreads na concessão de crédito. A Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), principal linha de financiamento do banco, vem subindo gradualmente desde o começo do ano passado, passando de 5 para os atuais 7 por cento ao ano.

A TJLP tem juros subsidiados pelo Tesouro Nacional e o governo federal tem diminuído esse benefício, diante dos esforços mais recentes para corrigir um enorme desequilíbrio fiscal.

O movimento de alta das taxas do BNDES acompanha a tendência dos bancos de varejo, na esteira de maiores custos de captação e do aumento dos riscos de inadimplência. Segundo o BNDES, no entanto, seu índice de calotes ficou em 0,02 por cento no fim do período, abaixo da média do sistema de 3,1 por cento.

O percentual de créditos renegociados foi de 1,88 por cento da carteira total.

No acumulado do ano até setembro, no entanto, o lucro de 6,64 bilhões de reais foi 10,3 por cento menor do que em igual etapa de 2014, sob pressão do fraco resultado com participações societárias, num momento da fraqueza do mercado de capitais.

O banco estatal teve rentabilidade sobre o patrimônio de 15,45 por cento no trimestre. O relatório não apresenta uma base de comparação. Mas o número é maior do que o registrado pelo Banco do Brasil, também controlado pelo governo federal, mas com ações na bolsa, cujo índice ajustado foi de 13,3 por cento no mesmo trimestre.

O BNDES também não informou seu estoque de crédito no final de setembro.