Wall Street fecha em baixa e encerra pior semana desde agosto

sexta-feira, 13 de novembro de 2015 20:22 BRST
 

Por Noel Randewich

(Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em baixa nesta sexta-feira e encerraram sua pior semana desde agosto, pressionadas por uma liquidação nas companhias de tecnologia, enquanto que os papéis de lojas de departamento caíram devido à preocupação com a proximidade da temporada de compras de fim de ano.

O índice Dow Jones .DJI fechou em baixa de 1,16 por cento, a 17.245 pontos, o S&P 500 .SPX recuou 1,12 por cento, para 2.023 pontos, enquanto o Nasdaq .IXIC caiu 1,54 por cento, a 4.927 pontos.

Os três principais índices tiveram desvalorização na semana de mais de 3 por cento, definitivamente desacelerando um rápido rali que começou em outubro. Na semana, o Dow perdeu 3,7 por cento, o S&P caiu 3,6 por cento e o Nasdaq recuou 4,3 por cento.

Os índices tiveram a pior semana desde agosto, quando preocupações com a economia da China e o mercado acionário afetaram os preços dos ativos globais.

Os papéis da Cisco (CSCO.O: Cotações), componente do Dow, caíram 5,8 por cento após a empresa divulgar uma previsão frágil, citando desaceleração nas encomendas e gastos fracos fora dos Estados Unidos.

Foi o segundo maior peso sobre o S&P e o Nasdaq e também pressionou as ações de pesos pesados da tecnologia como Apple e Facebook.

O setor varejista foi afetado por relatórios decepcionantes de redes de lojas de departamento. A Nordstrom (JWN.N: Cotações) reduziu na quinta-feira sua previsão para o ano inteiro, assustando investidores já apreensivos, após a Macy's (M.N: Cotações) cortar sua previsão na quarta-feira.

Além disso, dados mostraram que as vendas no varejo dos Estados Unidos subiram menos do que o esperado em outubro, sugerindo uma desaceleração nos gastos dos consumidores.