Brics pedem que G20 trabalhe mais em cooperação de política econômica

domingo, 15 de novembro de 2015 14:09 BRST
 

Por Denis Dyomkin e Lidia Kelly

BELEK, Turquia (Reuters) - Os Brics pediram ao países do G20 neste domingo que fortaleçam sua cooperação de política macroeconômica para evitar maus efeitos da fraca economia global e reduzir seus riscos para o crescimento.

Líderes de Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que se encontraram nos bastidores da reunião do G20 na cidade turca de Antália, disseram que a recuperação econômica global ainda não é sustentável.

“(Isso) sublinha a importância de fortalecer a coordenação da política macroeconômica e a cooperação entre os membros do G20 para evitar repercussões negativas e alcançar um crescimento forte, sustentável e balanceado”, disse o grupo em comunicado após a reunião.

As economias do grupo têm tido dificuldades este ano, com o crescimento da China em seu nível mais fraco desde a crise financeira global de 2008-2009 e se recuperando da extrema volatilidade do mercado.

“Problemas estruturais complexos e cíclicos levaram à desaceleração da economia mundial e da nossa”, disse o presidente russo Vladimir Putin na reunião dos Brics.

O grupo, que têm se esforçado para construir uma parceria econômica e política, condenou no domingo os ataques em Paris, prometendo fortalecer a cooperação entre si e com outros países na luta contra o terrorismo.

O presidente da África do Sul Jacob Zuma disse, apenas quando falou no grupo e comentou os ataques de Paris, que “os ataques não significam que todo refugiado é um terrorista”.