Vivendi quer quatro assentos no Conselho da Telecom Italia

segunda-feira, 16 de novembro de 2015 07:59 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O grupo de mídia francês Vivendi pediu para nomear quatro representantes para o Conselho da Telecom Italia, disse o grupo de telecomunicações italiano no domingo, conforme seu maior acionista busca ter voz sobre a estratégia da empresa.

A Vivendi possui pouco mais de 20 por cento da Telecom Italia, dona da TIM no Brasil, após ter aumentado uma fatia menor recebida em junho da espanhola Telefónica como parte do pagamento pela venda de seu grupo de banda larga brasileiro GVT à Telefônica Brasil.

A Telecom Italia disse que a Vivendi também propôs pedir em um encontro de acionistas convocado para 15 de dezembro o aumento do número de membros do Conselho para 17, ante 13 atualmente.

A Vivendi apresentou como indicados para o Conselho seu presidente-executivo, Arnaud de Puyfontaine, o vice-presidente operacional, Stephane Roussel, o vice-presidente financeiro, Hervé Philippe, e o consultor francês, Felicité Herzog.

A medida vem depois de o magnata francês Xavier Niel ter emergido ao fim de outubro como o potencial segundo maior acionista da Telecom Italia graças a opções de compra de uma fatia de 15 por cento na empresa.

O regulador do mercado italiano, Consob, investiga se Niel, fundador do grupo de telefonia de baixo custo francês Iliad, e a Vivendi, cujo presidente do Conselho e maior acionista é o francês Vincent Bollore, agiram orquestradamente sobre a Telecom Italia.

Tanto Niel quanto a Vivendi negaram estar trabalhando juntos, o que, sob a lei italiana, exigiria uma oferta obrigatória pelo restante das ações da Telecom Italia.

(Por Valentina Za)

 
Logo da Vivendi visto em prédio da companhia em Paris.  08/04/2015      REUTERS/Gonzalo Fuentes