Berkshire Hathaway reduz fatia no Goldman Sachs adquirida na época da crise financeira

segunda-feira, 16 de novembro de 2015 17:46 BRST
 

(Reuters) - A empresa de investimentos Berkshire Hathaway, do bilionário norte-americano Warren Buffett, disse nesta segunda-feira que reduziu participação no Goldman Sachs Group em 13 por cento durante o terceiro trimestre, embolsando ganhos de um investimento bem-sucedido feito durante o pico da crise financeira global.

Em um documento apresentado na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA, a Berkshire disse que possuía 10,96 milhões de ações do Goldman, avaliadas em cerca de 1,9 bilhão de dólares em 30 de setembro, uma queda ante os 12,63 milhões de ações avaliadas em 2,64 bilhões de dólares três meses atrás.

Buffett disse à emissora CNBC que vendeu as ações e 7 por cento de participação no Wal-Mart Stores para ajudar a financiar a aquisição da fabricante de componentes aeroespaciais Precision Castparts por 31,7 bilhões de dólares, não porque ele estava insatisfeito com as empresas.

Representantes do Goldman não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto.

Buffett também disse à CNBC que estava vendendo investimentos nas resseguradoras Munich Re e Swiss Re e que os negócios não são resultado dos ataques de sexta-feira em Paris.

O investidor, que tem 85 anos de idade, dirige a Berkshire desde 1965.