Samarco faz acordo com MPF para pagar ao menos R$1 bi em medidas emergenciais em Minas

segunda-feira, 16 de novembro de 2015 18:43 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Samarco deverá pagar pelo menos 1 bilhão de reais para garantir o custeio de medidas preventivas emergenciais, mitigatórias, reparadoras ou compensatórias mínimas devido ao rompimento de barragens de rejeitos em Mariana, Minas Gerais, afirmou nesta segunda-feira o Ministério Público Federal (MPF).

Em comunicado enviado à imprensa, o MPF explicou que o valor está previsto em termo de compromisso assinado pela mineradora, com o MPF e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). A Samarco é uma joint venture detida pela Vale e pela gigante da mineração BHP Billiton.

(Por Marta Nogueira)

 
Janela de uma casa danificada pelo rompimento de uma barragem no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, Minas Gerais. 09/11/2015 REUTERS/Ricardo Moraes