17 de Novembro de 2015 / às 11:56 / em 2 anos

Conselho da Usiminas aprova licença de conselheiro Lírio Parisotto até abril de 2016

SÃO PAULO (Reuters) - O Conselho de Administração da Usiminas aprovou por unanimidade a concessão de licença ao conselheiro Lírio Parisotto até abril de 2016 após pedido do empresário, de acordo com ata de reunião divulgada durante a madrugada.

As funções de Parisotto serão exercidas pelo conselheiro suplente Mauro Rodrigues da Cunha, atual presidente da Associação de Investidores no Mercado de Capitais (Amec), durante o período da licença. A aprovação por parte do Conselho ocorreu em reunião realizada em 5 de novembro, após Parisotto solicitar a licença em email datado de 28 de outubro.

A eleição do empresário bilionário ocorreu em abril deste ano, em um pleito que foi contestado na justiça pelo grupo Ternium, que divide o controle da Usiminas com a Nippon Steel.

O documento não informa o motivo da licença de Parisotto.

Também na reunião do conselho da siderúrgica, que apresentou para o terceiro trimestre o quinto prejuízo trimestral consecutivo além de Ebitda negativo, foi aprovado proposta para alteração da forma pela qual o representante dos empregados no conselho é eleito.

A proposta de mudança acontece em um momento em que a empresa se prepara para cortar 4 mil empregos de sua usina em Cubatão (SP).

A ata apresentada ao mercado com votos de conselheiros sendo censurados em várias passagens, informa que o conselho escolheu, por maioria, uma "opção B" para a proposta de escolha do representante dos empregados, mas não informa do que se trata a opção.

Procurada, a área de relações com investidores da Usiminas não comentou o assunto. Parisottto também não pode ser contatado de imediato.

A "opção B" foi elaborada sob pedido dos conselheiros Fumihiko Wada, Yoichi Furuta, Paulo Penido Pinto Marques, Oscar Montero Martinez, Roberto Caiuby Vidigal e Elias de Matos Brito, indicados pelos grupos Nippon Steel e Ternium e "deverá ser submetida à apreciação deste Conselho o mais breve possível".

O presidente do Conselho, Marcelo Gasparino, votou a favor da chamada "opção A". Já Mauro Cunha preferia que o assunto fosse tratado por reunião ordinária do Conselho marcada para 26 de novembro.

Atualmente, a Previdência Usiminas tem uma cadeira no Conselho, como também tem os funcionários da companhia e os acionistas minoritários. Já o grupo Nippon Steel tem 3 lugares e a Ternium outros três.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below