Wall Street fecha em leve queda; setor de saúde cai e Intel sobe

quinta-feira, 19 de novembro de 2015 21:07 BRST
 

Por Noel Randewich

(Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em leve queda nesta quinta-feira, com o recuo no setor de saúde sobrepondo-se aos ganhos da Intel e outras empresas de tecnologia, enquanto os investidores seguem na expectativa de um aumento em dezembro dos juros pelo banco central dos Estados Unidos.

O índice Dow Jones cedeu 0,02 por cento, a 17.732 pontos, o S&P 500 perdeu 0,11 por cento, a 2.081 pontos, enquanto que o Nasdaq recuou 0,03 por cento, a 5.073 pontos.

As ações da seguradora de saúde UnitedHealth recuaram 5,65 por cento, após a empresa reduzir a projeção de lucro, exercendo a maior pressão de baixa no Dow Jones e no S&P 500. As ações das empresas concorrentes Anthem e Aetna também foram pressionadas, e caíram mais de 6 por cento cada.

O setor de saúde do S&P teve o pior desempenho entre os 10 principais índices setoriais, com recuo de 1,63 por cento.

Agravando o recuo da área de saúde, a produtora de medicamentos Pfizer caiu 3,06 por cento após relatos de que as negociações para a compra da Allergan estão em fase final. A Allergan recuou 2,81 por cento.

A Intel Corp fechou em alta de 3,44 por cento depois de elevar o dividendo anual. A fabricante de chips e a Apple, com alta de 1,27 por cento, exerceram a maior pressão positiva para o S&P 500.

Indicadores econômicos desta quinta-feira ampararam a visão do Federal Reserve de que o mercado de trabalho está ganhando força, com o número de pedidos de auxílio-desemprego recuando na semana passada.

"Acreditamos que o Fed vai aumentar as taxas em dezembro, mas será mais importante como eles vão estabelecer as expectativas sobre subsequentes aumentos da taxa", disse David Carter, diretor de investimentos da Lenox Wealth Advisors em Nova York. "Se o Fed indicar que os aumentos subsequentes serão modestos e medidos, acreditamos que os mercados acionários devem subir por algum tempo."